sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Stardust Memories

Uma ligeira recomendação de um mangá cult de Sci-Fi.



Stardust Memories é um mangá de 1995, de autoria de Yukinobu Hoshino, foi publicado originalmente na revista Comic Birz, contando com  1 volume de 13 capítulos publicados, com capítulos que apresentam histórias próprias sem ligação entre si.

Obra de um autor que se destacou em meio ao movimento Gekigá, a palavra alternativo será oque irá reger esta recomendação. Pois algo que foi feito exclusivamente para fugir dos padrões acaba o fazendo com perfeição. Entretanto, permitam-me dizer, esta fuga se mostra deveras recompensante, me refiro à ter contato com uma obra única, de uma natureza de tal forma bem moldada que torna possível ser acometido de um bem vindo entendimento sobre todo um movimento artístico dotado de um estilo de roteiro e arte que foge totalmente dos padrões mainstream.
Clique nas imagens se quiser ampliar.
É difícil olhar para este mangá e não pensar nos anos 70, o sentimento desta época é gritante em Stardust Memories, seja no estilo de arte tão próprio do autor, ou até mesmo nas vestimentas presentes na obra. Este estilo visual pode acabar soando incômodo para leitores desacostumados à obras um tanto quanto mais alternativas, sendo facilmente discriminado e considerado datado(ainda mais do que já é). Mas transpondo esta possível barreira não há do que se queixar.
Como dito, cada capitulo do mangá conta com uma história própria sem ligação aparente com as demais, lembrando muito, e propositalmente, o formato de contos, tão comum na ficção cientifica. Tratando de assuntos diversos, sempre com uma boa dose de conotação, passando por referências mitológicas, medos comuns do inicio da época da exploração espacial ganham forma e contornos filosóficos nas páginas de Stardust Memories, alegrando de certo qualquer fã de Sci-fi.

Com histórias, ou no caso, contos dos mais diversos tipos, estando presente nelas mensagens ati-bélicas, pró-ambientais, criticas à própria natureza humana e  até mesmo um curioso capitulo que me fez inicialmente pensar o que diabos eu estava lendo, até perceber que era tudo uma grande sátira com relação à clichês do gênero. Não é difícil se entreter com a obra e e tirar também disto certo proveito cultural.

Por fim, para aqueles que não se interessaram pela obra, fico devendo uma recomendação que funcione. E para aqueles que se interessaram, deixem suas opiniões abaixo nos comentários, sobre o que achou do texto ou do mangá(caso tenha lido) e não se esqueçam de recomendar o post e o blog para seus amigos, vizinhos, vendedores ambulantes e testemunhas de Jeová. Até a próxima. o/


0 comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...