quinta-feira, 28 de julho de 2016

(Comentando) Jojo no Kimyou na Bouken: Diamond wa Kudakenai - Episódio 17


Olá, aqui quem vos escreve é Lyonel-kun, novamente Comentando esta série em anime nada ortodoxa, dessa vez com um episódio repleto de histórias de terror, experiências de pós-vida, ilusões labirínticas interdimensionais e uma fantasminha muintcho linda. Pois bem, estando preparados para muitos spoilers sobre o episódio em questão, vamos aos comentários:

Começamos o episódio com Koichi em seu caminho para a escola(ou voltando dela), quando se depara com Rohan-sensei.



Aquele mangáka excêntrico que apareceu em episódios anteriores não comentados aqui, cuja Stand pode abrir as pessoas como se fossem livros, permitindo a leitura e modificação de suas memórias. Vale ressaltar que Rohan é a representação do próprio autor da série dentro de sua obra, ou seja, Hirohiko Araki é na verdade um metrossexual afetado que desenha os capítulos semanais de JoJo em apenas dois dias e tem uma Stand chamada Heaven's Door...

Rohan convida Koichi para explorar a cidade com ele, pois aparentemente apesar de ter morado em Morioh quando pequeno, ele não se lembra de muita coisa sobre sua infância. Além disso, Rohan parece ter descobrido algo de estranho enquanto observava o mapa da cidade.



Decidido a explorar a misteriosa rua não mapeada, ele acaba arrastando Koichi para uma armadilha labiríntica.


Enquanto andavam pela rua eles notam que não importa que caminho tomem, eles acabam voltando para o ponto de partida em um looping sem fim. Como dois personagens já habituados ao uso de Stands, geralmente a causa de qualquer acontecimento fora do normal nesse universo, não é estranho eles deduzirem estar sob ataque de uma Stand inimiga. E quando uma linda garota aparece misteriosamente oferecendo lhes mostrar o caminho é unânime para eles que ela é a usuária da Stand.


Entretanto, quando Rohan usa sua Stand na garota descobre que ela não sabe nada sobre Stands(isso após ler algumas coisas muito íntimas nas memórias da garota...).


Após isso, Rohan apaga a memória do uso da Stand na garota e resolve ouvir o que ela tem a dizer. É quando, após um ligeiro embate de personalidades entre os dois(Rohan e a garota...que se chama Reimi) ela acaba contando uma história sobre a casa na qual eles estavam em frente.


A história contada por Reimi é bem famosa e sem entrar em muitos detalhes, envolve uma garota, seu cachorro e um outro personagem oculto e o final horripilante garantiu um ligeiro susto para nossos personagens.



Reimi diz ter brincado sobre a história, oque acalma nossos protagonistas, até que...



Que fofinho o cachorrin......não. Temos então aquele revelação que alguém que ouve uma história de terror torce para não ter.


Após uma corrida alucinante pelas própria vidas que resultou em nada mais do que uma tentativa inútil de escapar da armadilha labiríntica com uma boa porção de desafios as leis da física, nossos protagonistas resolvem ouvir oque a fantasma tem a dizer, e descobrem que ela não pretende fazer nenhum mal a eles, mas na verdade ela só quer passar uma mensagem para eles que ainda estão vivos.




Reimi foi assassinada por um criminoso que ainda espreita Morioh, e ela ainda cita a média de pessoas desaparecidas acima do normal que a cidade tem, lembram do Koichi constatando o mesmo lá no começo da série? Pois é.

Após um discurso apaixonado de Reimi sobre seu nacionalismo moriohniano, Koichi e Rohan(cada um por seus motivos) resolvem atender seu pedido e buscar pelo serial killer responsável pela morte de Reimi e de muitos outros. Após isso ela os mostra como sair do labirinto, mas há uma regra que deve ser seguida para voltar ao mundo dos vivos.



Parece simples né? Bem, nem tanto.



Aquela sensação gostosa de ter algo misterioso atrás de você e você ter medo demais para se virar e ver o que é......é, o Araki sabe como gerar uma situação de desconforto e medo simples e palpável.

Após muito cacaço e uma tentativa de enganá-los por parte dos espíritos que foi frustada pelo Heaven's Door de Rohan, nossos protagonistas conseguem voltar ao mundo real. Enquanto buscava pistas sobre o assassinato de Reimi, Rohan descobre algo sobre sua infância e sobre o assassinato.





Após isso vemos Koichi contando suas experiencias para seus amigos delinquentes.

Eu te entendo Okuyasu....eu te entendo. 
Josuke diz a Koichi que não faz sentido para Jotaro se envolver com esse assassino a não ser que ele seja um usuário de Stand, mas que eles investigariam com calma pois não seria tão fácil encontrar este assassino. Após isso temos a introdução de um personagem que desvenda o mistério do episódio e da série como um todo.




Meu deus, isso é tão doentio, mas tão legal. Haha, é sempre legal ver um psicopata exercitando suas obsessões doentias e esse Kira não fica para trás nessa história. É nesse momento que você lembra da primeira cena  dessa fase, aquela em que uma mão prepara o café da manhã, lembram? Pois é.

Esse episódio foi muito bom, poderia ser melhor não desvendar a identidade do assassino logo de cara assim, dando tempo para se construir um mistério, mas não é assim que o autor trabalha, nós sabemos disso. Mas teve a aparição da Reimi que fez todo valer a pena e pelo que os spoiladores de plantão falam por aí, é aqui que o plot dessa saga começa a tomar rumo, agora é só acompanhar a trajetória de nossos heróis até se chocarem com esse vilão.

Então foi isso pessoal, até a próxima. o/

0 comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...